• VISAT-Recife

INTEGRAÇÃO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE EM EVENTO NACIONAL DE TATUADORES NA CIDADE DO RECIFE

Atualizado: 2 de dez. de 2021

Com o objetivo de promover a prática de saúde para os profissionais tatuadores e usuários, a vigilância em saúde do Recife foi convidada para participar da Art Tattoo Expo, um evento nacional de tatuadores ocorrido na cidade entre os dias 17 a 19 de novembro. O evento contou com a participação e integração da vigilância sanitária, vigilância epidemiológica e vigilância em saúde do trabalhador.


Como um componente da vigilância epidemiológica, o programa de IST/ Aids e Hepatites Virais, ofertou testagem rápida para IST durante o evento, com o propósito de ter um diagnóstico precoce e oportuno, visto que além do sexo desprotegido, a tatuagem também pode ser uma fonte de infecção do HIV e principalmente das hepatites B e C. Além da testagem, foi distribuído preservativos, gel lubrificante e materiais informativos.

No que se trata da vigilância sanitária, a abordagem durante o evento foi voltada às boas práticas na Central de Material e Esterilização para tatuadores, bem com orientação técnica de montagem dos estúdios de tatuagem, licenciamento, esterilização e higiene de materiais, em formato de palestras e rodas de conversa para os profissionais tatuadores.

No ponto de vista de saúde do trabalhador, a participação abordou em quatro eixos: medidas de prevenção e promoção para reduzir e/ou eliminar riscos de acidente com material biológico, uso adequado dos equipamentos de proteção individual e coletivo, além de práticas posturais no ambiente laboral para minimizar as lesões por esforço repetitivo (LER/Dort), e por último, abordar sobre medidas de prevenção com a saúde auditiva.


À direita, Geyser Ribeiro, fonoaudióloga bdo CEREST REGIONAL RECIFE abordando sobre saúde auditiva com os tatuadores em seus stands.

À direita, Eleonora Távora, Terapeuta Ocupacional do CEREST REGIONAL RECIFE, abordando sobre LER/Dort.

À Direita, Josineide Vieira ( Técnica de vigilância em saúde do trabalhador do CEREST REGIONAL RECIFE) e Ricardo Silva ( Residente em Saúde Coletiva), abordando sobre os riscos com materiais biológicos.

7 visualizações0 comentário